30 de setembro de 2010

Hum...

 ó Universo!!!... só podes andar a testar-me...

Tenho um pedido,

irrecusável, a fazer-me: confia em mim!

Penso,

logo existo... em pensamentos!
Mas existir não é nada ao pé de viver, amar, ser!

29 de setembro de 2010

Nas relações humanas

(às vezes abuso...)

ninguém pode ser considerado culpado, apenas responsável...
Mas então também ninguém pode ser considerado inocente...

Glu Glu

Neither with or against it... but using it!

28 de setembro de 2010

Estou aborrecida

por ainda me sentir assim... triste!

Foi no pensamento

ou no sentimento que tive um sobressalto ao ler isto?

25 de setembro de 2010

Ela

tem uma grande cultura GENERAL!

24 de setembro de 2010

O meu (teu) beijo

 Vou-te dar o endereço do meu beijo para que o possas visitar e, se quiseres, leva-lo até tí a passear. Mas não tenhas pressa, é só teu, na rua que construí quando deixei crescer o que me liga a ti.
Na avenida do Sentir andas o tempo que te apetecer e depois viras na rua do Que tiver de ser. Sem contar chegarás à terceira casa de cores alegres, não há que enganar.
Se sorrires nem precisas de tocar, nem de apresentação, e quem te reconhece é o coração. É ele que te abre a porta, mas é do jardim que surge o beijo, caminhando como quem sabe e não quer saber nem do sim nem do não.
O meu beijo tem uma morada, numa rua perdida para quem não quer encontrar, de entrada tão fácil a quem nem precisa de lá chegar. Mas não tenhas pressa, é só teu, será sempre...poderá vir é a coxear!

23 de setembro de 2010

What will be...



The inner desire to be able to feel and
I would somersault in sand with you
... a you that I don't even know if  I already know!
I feed other people's parking meters
I brought you around
I talk to loners, I ask how's their week
I give love to all and give love to you
When you fear the unknown I feel like home
I feel like home
Somersault, Zero7

Corrente de ar

Hoje vôo sem asas e sem ter aprendido
rodopios de luz, leques de saia
No peito uma inspiração sustentada
que anseia a liberdade expirada

Hoje, sim, hoje muito movimento
na tarde calma que se desenrola cheia
Hoje força, velocidade, pujança
numa explosão que dentro do silencio se alcança

20 de setembro de 2010

Calada...


a força da natureza a estalar os muros caiados com que me quis tapar.
Struggle for pleasure de Wim Mertens

16 de setembro de 2010

Deixa a dor sair, deixa a dor partir

O meu choro em silêncio é um grito
Não de socorro, mas de dor
Que não se pode calar, tem de se assumir
Para depois, o quanto antes, se esquecer de existir

15 de setembro de 2010

I am calling you

with no words, just an unsaid prayer between my lips...
Can you hear me?
pensamentos ao som de Café Bagdad, por J. Steele 

A vida avisa

Remexo nas gavetas do sentir
Memórias de sonhos, pedaços de realidade
Folhas escritas à mão, fotogramas sem cor.
E no fundo, perdido, jaz um pedido
num pedaço rasgado de cartão
riscado a marcador, como uma dor.
Pego nele e incrédula leio:
Quero viver!... já quase o tinha esquecido!

Desejo

que o despertar em ti  seja cada vez maior...

13 de setembro de 2010

Ah...


benditos (fins de) dias de Verão!

A Bondade...

    
é sem dúvida filha da Sabedoria,
mas não é com certeza filha única!
Isn't she lovely, Stevie Wonder

10 de setembro de 2010

O que quer dizer

ter saudade de ter saudades?

Vou fazer

o chek-HIM!
(com o ime bem pronunciado!)

reading... hum?

tell me a story with notes, suspense and dreams
let the pauses make me imagine a lot more than what you say

reading... ah?

choose the sentences by chance, 
compose in my head a romance, an adventure, 
a mystery ansioux to be solved
spread the words like cards on a letter's game

reading... oh!

paint sun beams in each hair of my head
light my eyes with moon-dances
shiver my arms with a wind of secrets
blossom my heart with butterfly-wishes

8 de setembro de 2010

Amar

não passa por estar, mas por ser!
Mas para sermos tivemos de estar...

E os sapatos

ficam a CONDUZIR com a carteira!

5 de setembro de 2010

Algumas plumas

das nossas asas têm de nos ser dadas,
têm de ser conquistadas...

Little Wing, de Jimi Hendrix, por Sting

4 de setembro de 2010

Tenho um sonho:

juntar-me a mim e ser feliz...

Um dilema

é sempre, pelo menos, um tetralema!

Constelações Organizacionais, com Cecílio Regojo

1 de setembro de 2010

As cores

que sairam de ti pintaram-me as mãos com que construo os sonhos!

Um apagador de momentos...

de repente pensei: é capaz de me dar jeito, 
mas nunca o conseguiria usar!
É que não é só a memoria deles que depois nos habita... e apagar memórias é apagar o que aprendemos, conhecimentos dos quais não queremos prescindir e que fazem de nós o que somos hoje. Alguém quer um?